20 junho, 2017

EXCERTO DO CONTO «OS AMIGOS DE MALACHI» PUBLICADO NA ANTOLOGIA «NINGUÉM LEVA A MAL»


– Ora viva o nosso amigo! Bons olhos te vejam, Cinderelo! – estrondeia a voz do quarentão trajado de negro que ressurge ao balcão, agora num tom fanfarrão, mostrando-se bem-disposto. Bem-disposto até demais, vislumbra Jaime, e cínico até dizer chega.
José Campos assusta-se ao ouvi-lo. Atordoado com a presença daquela figura sinistra, enfia a nova bebida goelas abaixo, engasgando-se.
– Cubano, manda aí outro Bannister. A mesma receita – exige o estranho, sem o menor pudor. E vira-se para o psicólogo: – Então, Cinderelo, dizes nada? Os anos não passam por ti, homem. Bem conservado. Belo como sempre.
Quando Malachi pousa no balcão um copo com três pedras de gelo, o homem da caveira segura-lhe o braço, impedindo de o servir.
– Calma, Cubano! Guarda essa garrafa. Abre uma nova. Inteira! E põe aí mais dois copos. Um para ti, outro para o Cinderelo – ordena com muito à-vontade. E fitando novamente José Campos, com um sorriso mordaz: – Por conta da casa!
– Eu não bebo em serviço – balbucia Malachi.
– Comemorar o reencontro! – frisa o cliente, friamente. – Brindar aos bons velhos tempos!
Malachi troca um olhar fugaz com o amigo e, estranhamente, sem contestar esse pedido inusitado, faz-lhe a vontade: abre uma garrafa inteira de Hankey Bannister, sob o olhar sempre atento de Jaime, e serve as três doses. Que descaramento!, pensa Jaime, achando aquele cliente estranhíssimo um verdadeiro abusador e surpreendendo-se com a atitude do patrão, que lhe obedece qualquer ordem sem pestanejar. Forreta como ele é, mão-de-vaca mesmo, e agora um mãos-largas com este tipo, comenta consigo mesmo. Tem o rabo preso, só pode ser...
– Sai daí, Cubano! Vem para o pé de nós.
– Ó Bannister, agora não dá – protesta Malachi, mencionando a casa cheia e o movimento sempre a aumentar. – Não posso largar o balcão. Não vês o movimento?
O cliente, mostrando não aceitar recusas, fuzila-o com um olhar gélido, intimidando-o, e Malachi acede, mais uma vez sem pestanejar, como um cão rafeiro obediente ao dono. Jaime, que desde o início presta, discretamente, especial atenção a todo esse episódio e está deveras curioso por saber quem é o personagem em foco, capta finalmente um nome: Bannister. O patrão chamou-o Bannister. A marca do seu whisky predilecto. Imediatamente lhe vem à mente a gravação que fizera dias atrás e entregara ao jornalista Renato Meirinho, que investiga as mortes recentes de três homossexuais, ocorridas nos dias dos respectivos aniversários em circunstâncias demasiado estranhas, e suspeita que Malachi Ferrero esteja implicado nelas.
– O Passarão – murmura surpreso, em voz alta, lembrando que Malachi brindou ao aniversário de José Campos há menos de meia hora. – O Passarão e dois Passarinhos!
– Que disseste, Jaime? – pergunta o colega de trabalho. – Não entendi.
– Esquece, Nuno, só estava a pensar – responde Jaime, e indicando o cliente de preto que aparenta ter o rei na barriga indaga: – Conheces aquele tipo?
– Nunca o vi mais gordo. Pelo visto é amigo deles.

– Para o Malachi dar-se ao luxo de lhe oferecer uma garrafa de whisky... deve ser mesmo um grande amigo – sussurra Jaime, dando ênfase à expressão “grande amigo”. – Raramente bebe em serviço, não oferece copos a ninguém... e justamente num momento de grande tensão como este, connosco aqui no lodo, abandona o balcão para lhe fazer companhia! Mas tudo bem. Ele é o patrão, ele lá sabe...


---
Excerto do meu conto «Os Amigos de Malachi»
Publicado na antologia «Ninguém Leva a Mal»
Da Colecção Sui Generis

Livro à venda na livraria online da Euedito
Neste endereço: www.euedito.com/suigeneris

18 junho, 2017

LUTO POR PEDRÓGÃO GRANDE


Tragédia chocante !!! Gritante !!!

Até este momento (domingo 18 de Junho, 13h35), o incêndio florestal que deflagrou neste sábado, 17 de Junho, no concelho de Pedrógão Grande, distrito de Leiria, alastrando em seguida para os concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, já provocou 57 mortos (número confirmado pelo Governo)... e há largas dezenas de feridos. A maior parte dos corpos foram encontrados carbonizados no interior ou junto às viaturas onde circulavam na estrada nacional que liga Castanheira de Pêra a Figueiró dos Vinhos.

A Sui Generis apresenta sentidas condolências às famílias das vítimas de Pedrógão Grande e manifesta solidariedade neste momento de dor.



15 junho, 2017

TORRENTE DE PAIXÕES - SÍNTESE DA OBRA


A paixão é um sentimento intenso e profundo, por vezes violento, que um indivíduo pode professar por outro, geralmente do sexo oposto mas também do mesmo sexo, e dificulta o exercício de uma lógica imparcial, marcado pelo forte interesse e atracção da pessoa apaixonada por algo ou alguém. Este sentimento possui a capacidade de alterar aspectos do comportamento e pensamento da pessoa, que passa a demonstrar um excesso de admiração por aquilo que lhe causa paixão; não obstante, a impulsividade, o desespero e a inquietação são outras características que costumam estar associadas ao sentimento de paixão.

É sobre o tema das paixões que se exprimem os 134 textos poéticos – poemas tradicionais e prosa poética incluídos neste livro, ordenados alfabeticamente pelos títulos e escritos por quarenta autores lusófonos. Cada texto apresenta-se num género ou estilo diferente e contém uma paixão... o que faz desta antologia uma verdadeira Torrente de Paixões.


TORRENTE DE PAIXÕES
Antologia de Poesia Lusófona
Organização e Coordenação: Isidro Sousa
Colecção Sui Generis


ISBN: 978-989-8856-34-0
Depósito Legal: 423611/17


40 AUTORES:

Alma Brota
Amélia M. Henriques
Ana Clara Marinho
Ana Paula Barbosa
Anderson Furtado
Angelina Violante
Carlos Arinto
Carmine Calicchio
Cristina Sequeira
David Sousa
Fernanda Helena
Fernanda Kruz
Florimundo Carvalho
Florizandra Porto
Glória F. Pais
Goreti Ferreira
Isabel Martins
Isidro Sousa
João Almeida
Jonnata Henrique
Lucinda Maria
Madalena Cordeiro
Manuel Fernando
Manuel Timóteo de Matos
Marcella Reis
Maria do Pilar Santos
Maria Isabel Góis
Marizeth Maria Pereira
Natália Vale
Paulo Galheto Miguel
Paulo Rodrigues
Rafa Goudard
Rosa Maria
Rosa Marques
Sandra Boveto
Sara Timóteo
Suzete Fraga
Teresa Faria
Tiago Gonçalves
Tito Lívio


Livro à venda na livraria online da Euedito

Pode ser também adquirido directamente à Sui Generis
Através deste email: letras.suigeneris@gmail.com

Páginas iniciais disponíveis para leitura


EDIÇÕES SUI GENERIS
> Página: https://issuu.com/sui.generis
> Livraria: www.euedito.com/suigeneris
> Blogue 1: http://letras-suigeneris.blogspot.pt/
> Blogue 2: http://isidelirios.blogspot.pt/
> E-mail: letras.suigeneris@gmail.com

SG MAG | REVISTA LITERÁRIA
> Página: https://issuu.com/sg.mag